top of page
Buscar
  • Foto do escritorAlvor FM

Portimão assinala cinquentenário do 25 de Abril festejando a liberdade e a democracia




Portimão comemora os 50 anos do 25 de Abril de 1974 com um dinâmico e abrangente programa de atividades ligadas às artes, ao associativismo e à cidadania ativa, celebrando com a dignidade e amplitude devidas esta data maior da democracia portuguesa.

 

Sob o mote “Portimão, Terra Democrática”, a programação foi organizada por temas e momentos evocativos, tendo como objetivo global reforçar a memória coletiva e enfatizar a relevância atual dos valores e das conquistas da Revolução dos Cravos na construção e afirmação de um país progressista e igualitário.

 

Disso são exemplo as exibições cinematográficas agendadas para os próximos meses e sempre com entrada livre, a começar pelo filme “Linha Vermelha”, realizado por José Filipe Costa e que poderá ser visto nos Cinemas de Portimão no dia 16 de fevereiro, a partir das 18h00.

 

Segue-se a 8 de março, Dia da Mulher, o filme “Clandestina”, realizado por Maria Mire com base no livro “Memórias de uma falsificadora”, da ativista política portimonense Margarida Tengarrinha. Haverá uma sessão para escolas com a participação da realizadora, marcada para as 15h00, enquanto e exibição aberta ao público terá início às 21h00, ambas nos Cinemas de Portimão.

 

O auditório do Museu de Portimão recebe na manhã de 23 de abril, às 10h00, uma sessão para escolas de uma versão de montagem de 25 minutos do filme “Mulheres de Abril”, com a participação da realizadora Raquel Freire, que estará à conversa com os alunos.

 

Noutra vertente, realce para o encontro “50 anos de Inclusão Social”, das 10h00 às 13h00 de 23 de fevereiro, e conferência “50 anos de Educação”, das 9h00 às 18h00 de 10 de abril, ambas no TEMPO - Teatro Municipal de Portimão, enquanto a conferência “Prisões e Regimes de Detenção em Portugal: Antes e depois de 1974” terá lugar no Museu de Portimão a 19 e 20 de abril, numa organização conjunta entre a associação Gefangnisforchung-Schweiz e a Câmara Municipal de Portimão.

 

Também merecem referência as Teias D’Ideias marcadas para 16 de fevereiro (“Imigração, Desafios e Benefícios da Multiculturalidade”), 28 de março (“Crianças e Jovens, Caminhos e Futuro”) e 12 de abril (“Ambiente e Sustentabilidade”), promovidas na Casa Manuel Teixeira Gomes pela Associação Teia D’Impulsos, sempre com início marcado para as 19h00 e inspiradas no mote ‘A liberdade de partilhar boas ideias’. As sessões terão transmissão em direto na página de Facebook da Teia D’Impulsos.

 

Ainda nesta área, destaque para a tertúlia “Nós estávamos em Portimão no 25 de Abril”, que se realizará a 13 de abril (17h00) no auditório do Museu de Portimão, com organização do GAMP – Grupo de Amigos do Museu de Portimão.

 

No que diz respeito a edições em papel, será apresentado às 18h00 de 24 de abril, no Museu de Portimão, o livro “O Algarve em transe e os loucos anos 60/70 em Portimão”, de Maria João Raminhos Duarte.

 

De pequenino se molda o cidadão ativo

 

Uma vez que a cidadania ativa e o associativismo são fatores marcantes desta programação, haverá vários momentos a reter, de que são exemplo o bootcamp “Conselheiros da Cidadania”, que entre fevereiro e abril juntará alunos da DUAL Qualificação Profissional – Centro de Portimão e da Escola de Hotelaria e Turismo de Portimão para simularem uma eleição, criando listas, programas eleitorais e a respetiva campanha.

 

Após a votação em urna, com aplicação do método D'Hondt, os eleitos assumirão um papel informal de trabalho com a autarquia de Portimão em desafios relacionados com a participação jovem ou outras áreas temáticas, que irão ser apresentadas em Assembleia Municipal de Portimão a realizar em abril.

 

Outra iniciativa prevista intitula-se “Exploradores da Cidadania” e terá lugar a 19 de abril no salão nobre da Câmara Municipal de Portimão, com a participação de alunos do 4º ano da Escola Básica da Pedra Mourinha, na sequência de experimentarem o jogo de tabuleiro desenvolvido pela plataforma nacional MyPolis, que visa aproximar os jovens dos políticos.

 

Para o efeito, a MyPolis estabeleceu uma parceria com o Município de Portimão, visando a realização de várias atividades tendentes a capacitar as crianças a darem os primeiros passos enquanto cidadãos de pleno direito.

 

Liberdade inspiradora

 

Também justificam relevo os desfiles carnavalescos inspirados no tema “Liberdade” e que decorrerão na Mexilhoeira Grande e Alvor (ambos em 11 de fevereiro, às 15h00) e na zona ribeirinha de Portimão (13 de fevereiro, às 15h30), bem como as Caminhadas da Liberdade, a iniciar às 9h30, com a seguinte calendarização e percursos: 24 de fevereiro – Praia do Vau e Ponta João D’Arens; 21 de março – Estação da Biodiversidade de Alvor; 20 de abril – Quinta da Rocha e Ria de Alvor.

 

Estão igualmente previstas as exposições “Memórias de Abril”, com imagens do fotojornalista Marques Valentim, a inaugurar na Casa Manuel Teixeira Gomes às 18h00 de abril e que poderá ser vista até 31 de maio, e “The Portuguese Prison Photo Project”, uma mostra sobre a perceção das prisões portuguesas pela fotografia, com imagens do português Luís Barbosa e do suíço Peter M. Schulthess, a inaugurar no Museu de Portimão a 19 de abril (19h00), onde ficará patente até 1 de setembro deste ano.

 

A música terá igualmente uma forte presença, com os seguintes espetáculos: 15 de março, às 15h00 - concerto de homenagem a Fernando Lopes Graça pelo Grupo Coral Adágio (auditório do Museu de Portimão; 16 de março, às 21h00 - concerto “Anónimos de Abril”, de Rogério Charraz e José Fialho Gouveia (TEMPO); 19 e 20 de março e 17 e 18 de abril, sessões para escolas – concerto “O Proibido, os Jovens e o 25 de Abril de 1974”, numa organização da Orquestra Sinfónica do Algarve (TEMPO); 24 de abril, às 21h00 - concerto de encerramento “Comemorações dos 50 Anos do 25 de Abril de 1974”, com a atuação de José Cid e convívio popular (Portimão Arena).

 

No tocante à dança, o TEMP0 acolhe o espetáculo “Memórias Vividas”, pela Associação Cultural Dancenema em parceria com a Associação AORCA, com atuações dirigidas às escolas no dia 26 de abril (11h00 e 15h00), e ao público em geral no dia 27 (21H00).

 

A nível do teatro, o TEMPO leva à cena na noite de 10 de fevereiro, a partir das 21h00, a peça “Esta é a Minha História de Amor”, uma viagem ao passado recente da resistência contra o totalitarismo do Estado Novo, que fala sobre as relações capazes de sobreviver à perseguição implacável, que as fortaleceu.

 

Para 25 de fevereiro, foi agendado o espetáculo “Memórias de uma Falsificadora”, a partir do livro homónimo de Margarida Tengarrinha, cuja encenação de Joaquim Horta será levado ao palco do auditório do Museu de, a partir das 17h00, numa organização do GAMP.

 

A programação teatral inclui ainda a peça “O Salto”, com encenação de Tiago Correia, a ser representada no TEMPO pel’A Turma na noite de 23 de março (21h00).

 

Meio século sobre a Revolução dos Cravos

 

São vários os pontos altos ao longo do mês que marcará meio século em liberdade, a começar às 19h30 do dia 13 com a homenagem aos autarcas portimonenses e a reedição, pela Câmara Municipal, do livro “Poder Autárquico em Portimão - 50 anos”, que terão lugar no edifício da antiga lota.

 

No dia 24, e para além do concerto com José Cid no Portimão Arena, será inaugurada a escultura “Flores de Abril”, de Santos Carvalho, junto ao Parque de Feiras e Exposições de Portimão.

 

O dia 25 de abril começará às 9h00 na Praça 1.º de Maio, com a evocação ca efeméride, hastear das bandeiras, largada de pombos, arruada e interpretação do hino nacional pela Banda da Sociedade Filarmónica Portimonense e Fanfarra dos Bombeiros Voluntários de Portimão, enquanto o tiro de partida da tradicional Corrida da Liberdade será dado às 10h00, junto ao coreto da Praça Manuel Teixeira Gomes.

 

Por fim, o salão nobre dos Paços do Concelho receberá pelas 10h30 a sessão solene das comemorações oficiais, com intervenção dos representantes dos partidos políticos com assento na Assembleia Municipal, da presidente deste órgão autárquico e da presidente da Câmara Municipal de Portimão.

 

Toda esta diversificada programação foi preparada pelo Município de Portimão em conjunto com as forças vivas da sociedade local, do movimento associativo aos diversos partidos políticos, e dirigida aos cidadãos desta terra que, desde a primeira hora, abraçou os princípios da liberdade.



Comments


bottom of page