Buscar
  • Alvor FM

Mário Mata tem novo single ''A Minha Maria'', do álbum ''X''


"X" é o novo disco de Mário Mata e, tal como o título sugere, trata-se do décimo registo de originais deste cantautor português que conta já com 41 anos duma carreira pautada pela originalidade, movida contra as correntes de modas ou tendências, seguindo sempre um fio condutor oscilante entre a pop e a música tradicional, pontuado por letras que vão do jocoso ao sério, passando pelos inevitáveis poemas de amor, mas denotando, acima de tudo, uma constante preocupação de profunda e empenhada crítica social.

Herdeiro da tradição do chamado "canto livre" dos anos 60 e 70, Mário Mata regressa pois com "X", álbum em que nos apresenta 14 novas canções, com a indiscutível imagem de marca a que já nos habituou.

O disco abre com "No Teu Olhar", tema que graças ao seu refrão contagiante dá uma espécie de mote e aviso ao que espera o ouvinte neste registo. "A Minha Maria", o single de apresentação, é a primeira canção de amor do álbum, construída bem ao jeito de Mário Mata, repleta de ironia, mas genuína paixão. O disco prossegue com "Leonor e Pedro Sem", outra canção de amor em que a sonoridade das terras de África se encontra bem presente, evocando o continente natal deste cantautor. "Cá se Fazem, cá se Pagam" é outro perfeito exemplo da escrita de Mário Mata, com o karma a servir de pretexto à canção. "Amar não é Pecado", de arranjo por vezes Beatlesiano, pega num lugar comum e transforma-o num verdadeiro hino ao amor, despido de quaisquer preconceitos. "Álcool Puro"é uma reflexão despreocupada e bem disposta sobre os efeitos das bebidas espirituosas, em que se cruzam, em leves e elegantes passos de dança, diversos ritmos sul americanos. Destaque ainda para "Tocam os Sinos", talvez o tema mais inesperado neste naipe de novas canções e também para "Há Dias Assim", em jeito de piscar de olhos ao herói Bob Dylan. O álbum encerra, em tom jazzístico, com "Cântico da Saudade", confirmando a capacidade de Mário Mata em imprimir o seu cunho muito pessoal a toda uma diversidade de géneros e estilos.

"X", marca o grande regresso de Mário Mata, um cantautor verdadeiramente irreverente e único.