Buscar
  • Alvor FM

Echo & the Bunnymen reeditam em vinil os seus quatro primeiros álbuns


Os ECHO & THE BUNNYMEN reeditam os seus primeiros quatro álbuns em vinil no dia 22 de outubro. Cada um deles estará disponível em vinil preto de 180g.


Os ECHO & THE BUNNYMEN nasceram em Liverpool em 1978 com Ian McCulloch nos vocais e guitarra rítmica, Will Sergeant na guitarra solo e Les Pattinson no baixo. Mais tarde, a eles se juntou Pete De Freitas na bateria e o resto, como se costuma dizer, é história.

O primeiro lançamento da banda foi o single de 7" "Pictures on My Wall" em que o lado-B era ocupado por "Read It in Books", através da Zoo Records, em 1979. "Pictures on My Wall" seria mais tarde incluído no álbum de estreia "Crocodiles", editado em 1980. Lançado durante a crescente onda do movimento pós-punk, "Crocodiles" cimentou a reputação da banda como uma das melhores com a NME descrevendo-o como "provavelmente o melhor álbum deste ano de uma banda britânica". O álbum atingiu o Top 20 com muitos críticos a incluírem este álbum nas suas listas de "os melhores álbuns de estreia de sempre".

Em 1981, os Bunnymen lançaram o EP "Shine So Hard", gravado ao vivo no Pavilion Gardens, Buxton, antes de lançar o seu segundo álbum de estúdio "Heaven Up Here" que viria a tornar-se o primeiro álbum da banda no Top 10 do Reino Unido, conquistando o prémio NME para o "Melhor Álbum de 1981". Considerado um álbum um pouco mais sombrio, "Heaven Up Here" foi produzido por Hugh Jones e foi bem recebido pela crítica e pelos fãs, apresentando temas como "A Promise", "Over the Wall" e "Show of Strength".

O estatuto de banda de culto depressa se transformou em sucesso mainstream em 1983, com o lançamento de seu terceiro álbum, "Porcupine", produzido por Ian Broudie. "Porcupine" alcançou melhores performances nas tabelas de vendas que os seus antecessores, com "The Cutter" alcançando a 8ª posição nas tabelas de singles e "Porcupine" atingido a 2ª posição na tabela de vendas de álbuns antes de ser certificado Ouro.

1984 trouxe o quarto álbum de estúdio, "Ocean Rain", considerado por muitos como a grande obra da banda. Gravado em Liverpool e Paris, a banda usou uma orquestra de 35 instrumentos com o premiado compositor Adam Peters tocando cordas. A icónica foto da capa foi tirada nas impressionantes Cavernas Carnglaze, na Cornualha, pelo fotógrafo Brian Griffin, que também assinou as capas dos três álbuns anteriores. "Ocean Rain" continuou o uso de cordas pela banda, criando uma aura escura e etérea. Três singles, que o tempo transformou em clássicos, foram retirados do álbum - "Silver", "Seven Seas" e o grande hino "The Killing Moon", que alcançou a posição # 9 na tabela de singles do Reino Unido e que continua a atrair gerações até hoje.

Warner | Foto:D.R.