• Alvor FM

Dança contemporânea em destaque na rentrée do Teatro das Figuras, em Setembro


Depois de um mês de Agosto marcado pelos espectáculos ao ar livre, no âmbito do ciclo Figuras à Rampa que terminou no passado fim de semana com um concerto esgotado dos Capitão Fausto e Catalina, o Teatro das Figuras, em Faro, regressa à sua matriz, colocando a dança contemporânea como protagonista central nesta rentrée.


A programação de Setembro, que começa já este domingo com TEIA, de Inês Mestrinho e produção de Valoriz' arte, leva a dança contemporânea ao palco do Teatro das Figuras. Baseado na conexão e interdependência que existe entre todos os seres vivos e criado num momento em que as relações humanas acontecem à distância fala-nos de duas teias entrelaçadas: a biológica, viva, orgânica, natural, que para se reerguer em saúde e força precisou de uma pausa do bicho homem, e a artificial, à qual nos agarramos agora mais do que em qualquer momento da história da humanidade, onde tudo e todos estão ligados por fios invisíveis, que transportam o amor, a amizade, a saudade, a nutrição, a vida e a morte.

No dia 9 de setembro, quinta-feira, inaugura a exposição de Ângelo Gonçalves, realizada no âmbito do Ciclo Emergente.

A segunda semana de Setembro marca o regresso do FESTIVAL DANCE, DANCE, DANCE, após o sucesso da edição de 2020, dedicado à dança contemporânea. Começa com 20.20, que assinala os 20 anos de parceria artística da dupla André Braga & Cláudia Figueiredo/Circolando, no dia 11. Entre os dias 13 e 18 realiza-se a OFICINA BUTOH, comYael Karavan e produção do Teatro das Figuras, que culminará naapresentação de uma performance.Butoh é uma dança de vanguarda criada no Japão, no final dos anos 50, por Tatsumi Hijikata e Kazuo Ohno, numa abordagem que nasce de dentro de nós e nos conecta à nossa essência, natureza, universo, contradições e aos ciclos da vida e da morte.

No dia 16, quinta-feira, apresenta-se PODIUM, uma criação de Hugo Marmelada, com interpretação de Carolina Cantinho e no sábado seguinte Yuko Kominami e Joana Von Mayer Trindade propõem uma abordagem ao aspecto ritualizado da dança em IN RITUAL.

No dia 22, quarta-feira, Maria Fonseca apresenta o trabalho criado no âmbito do Ciclo Emergente. SAHASRARA reflete sobre o que tem sido viver em tempos de pandemia: "deparamo-nos com o desconhecido, com a nossa própria morte mas também com a morte de um futuro que julgámos estar sob controlo".

Nos dias 25 e 26 de Setembro a dança continua em destaque, desta vez com o espectáculo ROMEU & JULIETA interpretado pelo Quorum Ballet, em co-produção com o Teatro das Figuras. A direcção artística tem a assinatura do coreógrafo Daniel Cardoso, que continua a recriar os grandes clássicos dando seguimento ao trabalho desenvolvido em "Lago dos Cisnes" e "Sagração da Primavera" relacionando-os com a vida e a sociedade de hoje.

A programação de Setembro encerra com a peça de teatro BRASA, de Tiago Cadete, apresentada no contexto do BoCA - Bienal de Artes Contemporâneas 2021. Nos últimos anos novos grupos migratórios escolheram Portugal ou o Brasil para desenvolver estudos académicos, em busca de novas oportunidades de trabalho ou simplesmente para sair do seu país de origem por motivos políticos. Mas quem são esses novos migrantes brasileiros e portugueses? Que desejos têm quando decidem migrar? Nesta peça Tiago Cadete prossegue uma das suas linhas de pesquisa teatral, a da interrogação e do olhar crítico sobre a relação histórica entre Portugal e Brasil.

Recorde-se que os horários poderão ser redefinidos em função da evolução das regras estabelecidas e comunicados nos canais oficiais do Teatro das Figuras, nomeadamente o sítio de internet e redes sociais.

LIVECOM | Foto:D.R.